‘Se eu morrer lutando, está bem’, diz Mark Hunt

Mark HuntMark Hunt Foto: Reprodução do Youtube

Quinto melhor lutador peso-pesado do mundo, Mark Hunt fez um desabafo sobre as sequelas físicas de ser um lutador das artes marciais mistas desde 2004, quando ainda começou no extinto PRIDE em 2004 e chegou até mesmo a cogitar sua morte num enfrentamento. 

"Provavelmente acabarei com minha vida competindo Ainda tenho meus sentidos sobre mim e sei o que é certo e errado, isso é o principal. Às vezes não durmo bem e minha memória já não é mais tão boa. Esqueço algo que fiz ontem, mas consigo lembrar do que fiz há anos. Esse é apenas o preço que paguei para ser um atleta. Tenho lutado desde criança. Costumava faturar U$$ 300 por semana, para colocar comida na mesa e acabei me tornando um dos lutadores mais bem pagos do mundo. É o destino. Se eu morrer lutando, está bem. Só que se isso acontecer espero que seja numa competição honesta e justa”, afirmou Hunt a Players Voice.

Aos 43 anos, Mark Hunt disputou 24 lutas e conquistou 13 vitórias e 11 derrotas. Sua apresentação mais recente ocorreu dia 10 de junho quando venceu o norte-americano Derrick Lewis por nocaute durante o quarto round no UFC Fight Night 110. O “Super Samoan”, como é chamado, enfrentará Marcin Tybura no UFC Sydney, na Austrália, dia 18 de novembro.

Saiba mais: 

UFC SYDNEY

RECOMENDADO
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
LUTADORES